O bebê chora quando você se afasta? Saiba como lidar!

Bebê chora
Imagem: Freepik

O seu bebê chora quando você se afasta? Entenda o que é a ansiedade da separação:

Este sentimento de uma criança quando ela nota que está afastada dos pais, mesmo que por poucos instantes é chamado de ansiedade da separação.

Essa ansiedade faz parte do desenvolvimento dos bebês e é mais frequente em crianças de até 2 anos.

Seu início pode ser a partir do 4° mês de vida e costuma ter seu pico entre o 10º e o 18º mês de vida.

Por que ela acontece?

Ela surge porque o bebê começa a se dar conta de que a mãe é uma outra pessoa separada dele, apesar de depender inteiramente dela, e com isso cria um temor de que ela desapareça ou o abandone.

Por isso, o bebê chora quando a mãe sai de seu campo de visão.

Essa ansiedade só diminui quando a criança entende que a mãe sai, mas volta, e que a despedida não é definitiva.

Até seu filho chegar lá, é preciso muita paciência!

Confira as dicas importantes para te ajudar a lidar de acordo com a idade:

1- De 4 meses a 1 ano

  • Se o bebê estiver com alguém de que gosta e em quem confia, ele deve se sentir menos ansioso. Por isso, ao deixar o bebê sob os cuidados de alguém, espere até que eles estabeleçam vínculo antes de se afastar durante as interações.
  • Pratique ficar um pouco afastada dele dentro de casa quando ele engatinhar. Deixe que ele vá sozinho até um cômodo seguro e espere alguns minutos para ir atrás.
  • Aposte em brincadeiras de “esconde-esconde”.

2- Entre 1 e 2 anos

  • Nessa fase, a criança já tem um domínio maior da linguagem. Então, explique que você vai voltar quando precisar sair de perto. Lute contra o impulso de sair de fininho, a situação só piora se você simplesmente desaparecer. Sempre se despeça dele, por mais difícil que seja.
  • Tente manter um clima agradável e tranquilo na hora da despedida. Pense que a cada ‘adeus’ seu filho se torna mais independente e capaz de interagir com o mundo.

3- Depois dos 2 anos

  • Se seu filho apresenta sinais de ansiedade, comece aos poucos ficando vinte minutos afastada, por exemplo, e aumente o tempo gradualmente.
  • Se seu filho reluta ao ser deixado na escola, experimente deixar com ele seu brinquedo favorito, caso seja permitido. O objeto deve ajudá-lo a se sentir mais seguro e confiante.
  • Saiba que o natural é que esse tipo de ansiedade diminua cada vez mais. Crianças não devem ser excessivamente preocupadas ou apreensivas! Nem apresentar frequentemente dores de cabeça, náuseas, vômitos, falta de ar, diarreia, agressividade ou medos em excesso.

Se isso estiver acontecendo e se você perceber algum tipo de associação a situações específicas como a separação dos pais é bem provável que ela esteja sofrendo de Distúrbio da Ansiedade de Separação.

Nesse caso, o recomendado é buscar a ajuda profissional de um psicólogo.

Você também pode gostar...