Gestante e Grávida

5 benefícios da amamentação que toda mãe precisa saber

Benefícios da amamentação

O leite materno é o alimento mais completo para o recém-nascido e é de graça. Mas não é só isto. São vários os benefícios da amamentação para mãe e bebê, por um período prolongado. Por isso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda amamentar até os 2 anos ou mais. Quer saber sobre 5 deles? Confira o artigo.

1- Vitaminas e nutrição

O leite materno fornece a combinação perfeita de vitaminas e nutrição. A composição muda de acordo com as necessidades do bebê. O leite materno é rico em proteína, tem baixo teor de açúcar e é repleto de compostos benéficos. Um alimento rico que não deve ser substituído por fórmulas.

2- Reduz riscos de doenças

A amamentação reduz o risco de câncer de mama, câncer de ovário, osteoporose (ossos fracos), diabetes e doenças cardiovasculares (condições que afetam o coração ou os vasos sanguíneos), além de muitas outras.

3- Peso saudável do bebê

Outro benefício da amamentação é a prevenção da obesidade infantil. Estudos apontam que o aleitamento materno por 4 meses, reduz as chances de sobrepeso infantil. Além disso, bebês amamentados desenvolvem padrões alimentares saudáveis.

4- A mãe pode perder peso

Isto porque, ao amamentar, a mãe pode gastar até 300 calorias. Após 3 meses de lactação, é possível perceber a diferença de peso de uma mãe que amamenta para a que não amamenta. Entretanto, isto não faz muita diferença.

Publicidade
Continua após a publicidade..

5- Amamentar ajuda a contrair o útero

Durante a gravidez, o útero cresce imensamente. Ele se expande do tamanho de uma pera para preencher quase todo o abdômen. Após o parto, o útero se contrai, voltando ao tamanho anterior. A oxitocina, um hormônio que aumenta durante a gravidez, ajuda a impulsionar este processo. Amamentar, no entanto, também contribui para este processo de involução mais rápida do útero, segundo estudos.

Gostou do artigo? Saiba que os benefícios da amamentação são tantos, que especialistas recomendam fazê-la pelo maior tempo possível. Por isso, a amamentação prolongada em livre demanda.

Mariana Bastos Gomes Nolasco

37 anos, casada, residente de Itaperuna.

Possui Graduação em:
Estética (2008),
Nutrição (2013),
Atualmente cursando Medicina (término em 2024).

Pós-Graduação em:
Docência do Ensino Superior;
Nutrição Clínica Funcional e Fitoterapia;
Neurociêntista.

Membro da Associação Brasileira de Nutrição Materno Infantil (ABRANMI).

Formação complementar: Doula, Consultora de Sono Infantil, Educadora Parental Infantil, Consultora em Aleitamento Materno, Laser terapeuta, Costureira Industrial do Vestúario, Modelagem Feminina e Maquiagem Profissional.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *