Amamentação

Coronavírus e Amamentação: Saiba quais são as orientações!

Coronavirus e amamentação

Diante deste momento complicado que estamos vivendo por conta da pandemia do novo Coronavírus, confira aqui todas as orientações das organizações de saúde feitas (17/03/2020) para as mães que amamentam ou irão amamentar.

Estas orientações foram baseadas em discussões técnicas realizadas por:

Profissionais do Ministério da Saúde do Brasil, da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP); do Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz), do Instituto de Medicina Integrada Professor Fernando Figueira (IMIP); do Instituto de Saúde de São Paulo (IS-SP); da Associação Brasileira de Obstetrizes e Enfermeiros Obstetras (Abenfo) e da Rede Internacional em Defesa do Direito de Amamentar/International Baby Food Action Network (IBFAN).

Por isso, a Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano da Fiocruz informou que:

  • A Organização Mundial da Saúde (OMS) orienta manter a amamentação por não existir, até então, elementos que comprovem que o leite materno possa disseminar o novo coronavírus.
  • Os benefícios da amamentação superam quaisquer riscos potenciais de transmissão do vírus através do leite materno (Segundo o Centers for Disease Control and Prevention (CDC); o Royal College of Obstetricians and Gynaecologists (RCOG) de Londres; a SBP; o IMIP; o IS-SP; a Abenfo; e a IBFAN ).

Estou com sintomas de Covid-19 ou fui diagnosticada com a doença. E agora?

  • A amamentação pode ser mantida em caso de infecção pelo Covid-19, desde que a mãe deseje amamentar e esteja em condições clínicas adequadas para isso.
  • A mãe infectada deve ser orientada sobre como deve proceder, com o propósito de reduzir o risco de transmissão do vírus através de gotículas respiratórias durante o contato com a criança, incluindo a amamentação.

Coronavírus e amamentação: Quais são os cuidados que a mãe que está infectada precisa ter durante a amamentação? Veja os 7 passos:

1. Lavar as mãos por pelo menos 20 segundos antes de tocar o bebê ou antes de retirar o leite materno (extração manual ou na bomba extratora);


2. Usar máscara facial (cobrindo completamente nariz e boca) durante as mamadas e evitar falar ou tossir durante a amamentação;


3. A máscara deve ser imediatamente trocada em caso de tosse ou espirro ou a cada nova mamada;


4. Em caso de opção pela extração do leite, devem ser observadas as orientações disponíveis no site da Fiocruz.

Publicidade
Continua após a publicidade..


5. Seguir rigorosamente as recomendações para limpeza das bombas de extração de leite após cada uso;


6. Deve-se considerar a possibilidade de solicitar a ajuda de alguém que esteja saudável para oferecer o leite materno em copinho, xícara ou colher ao bebê;


7. É necessário que a pessoa que vá oferecer ao bebê aprenda a fazer isso com a ajuda de um profissional de saúde.

As informações foram úteis? Espero que sim! Compartilhe para que outras mamães se informem também!

Clique aqui se você ainda está grávida e quer saber as orientações para as gravidinhas.

Mariana Bastos Gomes Nolasco

37 anos, casada, residente de Itaperuna.

Possui Graduação em:
Estética (2008),
Nutrição (2013),
Atualmente cursando Medicina (término em 2024).

Pós-Graduação em:
Docência do Ensino Superior;
Nutrição Clínica Funcional e Fitoterapia;
Neurociêntista.

Membro da Associação Brasileira de Nutrição Materno Infantil (ABRANMI).

Formação complementar: Doula, Consultora de Sono Infantil, Educadora Parental Infantil, Consultora em Aleitamento Materno, Laser terapeuta, Costureira Industrial do Vestúario, Modelagem Feminina e Maquiagem Profissional.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *