Entenda o que é o diabetes gestacional e os perigos

Imagem site Doctormed. Cuidados com o diabetes gestacional
Imagem: Doctormed

O que é o diabetes gestacional? É caracterizado pelo aumento dos níveis de glicose no sangue durante a gravidez. Para identificar, a gestante precisa realizar o teste oral de tolerância a glicose. O diagnóstico é dado quando os valores são iguais ou maiores a 92 mg/dl no jejum ou 180 mg/dl e 153 mg/dl respectivamente 1 hora e 2 horas após a ingestão do açúcar.  

Como se manifesta?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), toda mulher grávida pode ter diabetes gestacional.  Durante a gestação, ocorrem alterações no metabolismo da mulher, que tem por objetivo suprir as demandas do feto.

É recomendável, contudo, que todas as gestantes pesquisem, a partir da 24ª semana de gravidez, como está a glicose em jejum. Assim, caso a gestante venha a ter, os sintomas mais comuns são: aumento da sede e da fome, aumento da micção e visão turva.

Fatores de riscos

Algumas mulheres têm grande risco de diabetes gestacional. Os fatores são:

-Sobrepeso e obesidade.
-Falta de atividade física.
-Diabetes gestacional anterior ou pré-diabetes.
-Síndrome dos ovários policísticos.
-Diabetes em um membro imediato da família.
-Parto anterior de um bebê com peso superior a 9 libras (4,1 kg).

Imagem Pixabay
Cuidados com o diabetes gestacional

Complicações para a gestante e para o bebê

Se não controlado, o diabetes gestacional pode levar a níveis elevados de açúcar no sangue. Isso pode causar problemas para mãe e bebê, como precisar de uma cesariana antes do previsto. 

Complicações que podem afetar o bebê

Excesso de peso ao nascer. Nível de açúcar no sangue acima do normal faz com que o bebê cresça muito. Bebês muito grandes – que pesam 4 quilos ou mais – têm maior probabilidade de ficarem presos no canal do parto, forçando a uma cesariana.

Nascimento precoce (prematuro). O açúcar elevado no sangue pode aumentar o risco de parto prematuro. Ou o parto antecipado pode ser recomendado porque o bebê é grande.

Dificuldades respiratórias graves. Bebês nascidos precocemente de mães com diabetes gestacional podem apresentar síndrome da angústia respiratória – uma condição que dificulta a respiração.

Baixo nível de açúcar no sangue (hipoglicemia). Às vezes, bebês de mães com diabetes gestacional apresentam baixo nível de açúcar no sangue (hipoglicemia) após o nascimento. Isso pode causar convulsões no bebê. Alimentações imediatas e, às vezes, uma solução intravenosa de glicose podem retornar o nível de açúcar no sangue do bebê ao normal.

Obesidade e diabetes tipo 2 . Bebês de mães com diabetes gestacional têm maior risco de desenvolver obesidade e diabetes tipo 2 no futuro.

Natimorto. O diabetes gestacional não tratado pode resultar na morte do bebê antes ou logo após o nascimento.

Complicações que podem afetar a mãe

O diabetes gestacional também pode aumentar o risco de:

Pressão alta e pré-eclâmpsia. O diabetes gestacional aumenta o risco de hipertensão, assim como de pré-eclâmpsia (uma complicação séria da gravidez que causa hipertensão e outros sintomas). A pré-eclâmpsia, contudo, pode ameaçar a vida da mãe e do bebê.

Ter um parto cirúrgico (cesariana). É bem provável que a mãe se submeta a uma cesariana em caso de diabetes gestacional.

Como prevenir

A prevenção é o melhor remédio. Para isso, a gestante precisa praticar exercícios e manter uma alimentação saudável. 

A recomendação é que se evite carboidratos simples, como pão branco, açúcar refinado, arroz branco, entre outros. O consumo de vegetais e legumes deve ser adotado, além de grãos integrais. 

Entretanto, é importante ressaltar que a dieta e prática de atividades físicas só podem ser feitas com orientação médica e respeitando as contra-indicações obstétricas. 

Gostou do artigo?
Em caso de suspeitas ou sintomas, é necessário informar ao médico o quanto antes.

Você também pode gostar...