Entenda Sobre Cada Tipo De Parto

Conheça as Vantagens, riscos e cuidados de cada um deles

Tipos de parto

Durante os nove meses se passam mil coisas na cabeça da gestante. Entre elas, como será o parto ou, qual o tipo de parto poderá ser o mais indicado.

Há casos de algumas que até imaginam a cena como a de um filme de terror. Se você também pensa assim, não se preocupe! Aqui queremos esclarecer sobre cada um deles apontando as vantagens, riscos e cuidados. Confira a seguir.

Parto Normal

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde) e de especialistas, este tipo de parto é o mais indicado e deve ser priorizado.

Isso porque o parto normal oferece menos riscos de infecção, hemorragia e prematuridade do bebê, além de preparar bem o organismo materno para o nascimento e produção de leite.

E para as mamães que acham que o parto normal dói muito, saibam que existem métodos para aliviar, como os farmacológicos, banho de imersão, caminhadas, massagens ou acupuntura.

Parto domiciliar

Tipo de parto
Emoção da nutricionista Michelle Barrella ao dar a luz

Com o próprio nome diz, este parto é realizado em casa, exceto para os casos de gravidez de risco.

A recomendação do Ministério da Saúde são de que o parto domiciliar seja feito por um médico ou enfermeiro especializado.

No entanto, o órgão não descarta a importância do trabalho das parteiras tradicionais, mulheres que, de forma voluntária, seguem o ofício de ajudar outras mulheres a parir.

Só é importante salientar que qualquer complicação durante o procedimento a paciente deve ser levada imediatamente ao hospital mais próximo.

Parto fórceps ou vácuo extrator

Este procedimento é feito já nos momentos finais do parto normal quando há emergência. O fórceps é um instrumento cirúrgico utilizado para auxiliar na saída da criança do útero. O vácuo extrator, uma espécie de ventosa, também tem esta função.

Parto na água

Ele é o parto normal ou natural realizado dentro de uma banheira com água morna, o que proporciona mais conforto e alívio para as mamães que estão sentindo contrações.

Contudo, há contraindicações nos casos de parto prematuro, gestantes com diabetes, hipertensão, HIV positivo, hepatite B ou herpes genital ativo e bebês acima de quatro quilos.

Parto De Cócoras

Mamães com gravidez saudável e com o bebê já encaixado podem optar por este tipo de parto. Ele é feito de cócoras ou sentada em uma cadeira especial.

As vantagens do parto de cócoras é que ele decorre mais rápido do que os outros, alarga a pelve mais que em outras posições e relaxa os músculos da região, o que facilita a saída do bebê.

Cesárea

A cesariana é um tipo de parto feito por cirurgia. Ela é mais indicada para casos de risco, nas situações de posição inadequada do feto, descolamento de placenta, sofrimento fetal e a desproporção céfalo-pélvica.

“No primeiro caso, o bebê não está bem e precisa nascer imediatamente. No segundo, a mãe apresenta toda ou quase toda a dilatação necessária, mas o bebê não desce pelo canal de parto”, detalha a obstetra Andrea Campos.

E se houver risco de parto prematuro…

A OMS considera prematuro quando o parto acontece antes da 37ª semana de gestação.

As causas mais comuns são: gravidez na adolescência, ruptura prematura da bolsa, gestações de gêmeos e problemas de saúde da mãe, como pressão alta, infecção urinária, diabetes e tabagismo.

Como prevenir: ingerir bastante líquido, ter uma alimentação saudável, fazer sempre a limpeza de frente para trás após urinar ou evacuar, elevar as penas pra cima e evitar estresses e chateações.

O que achou?

Aqui apresentamos um breve resumo de cada tipo de parto, mas saiba que a opinião do seu obstetra deve ser sempre levada em conta.

Este artigo foi elaborado com informações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde.

Frete Grátis

Você também pode gostar...