Como lidar com o estresse na amamentação

O estresse na amamentação pode afetar o processo de algumas maneiras. Os altos índices de estresse nas mães podem levar à diminuição do suprimento de leite materno. Mas não é só isto. Se você, mãe, se vê em um esgotamento e choros por qualquer motivo, confira este artigo.

Causas do estresse na amamentação

Para quem pensa que amamentar é como em comerciais de margarina, está totalmente enganado. Além da dor sentida, a mãe pode se irritar com diversas coisas. As mais comuns, entretanto, são a dor do parto, preocupação, exaustão, relacionamento familiar e hormônios. Saiba, porém, que estes são alguns dos motivos mais comuns e resumidos.

1- Dor ao amamentar

Logo após o nascimento do bebê, a mãe pode sentir dor. Ao começar a amamentar, os mamilos doem e os ingurgitamento mamário causam ainda mais desconforto. É importante sempre manter o médico informado de tudo o que ocorre, para ele recomendar uma solução. Afinal, é preciso que a mãe esteja bem física e emocionalmente por ela e para a eficácia da amamentação.

2- Dor do parto

Ao planejar parto natural, a mãe pode vir a se frustrar com a mudança de planos. Isso porque, é possível que ela tenha que passar por uma cesariana às pressas. Isto, contudo, pode causar frustração, culpa e estresse. A recomendação neste caso é de não criar muitas expectativas, mas estar pronta para a realidade.

3- Lidando com as preocupações com a privacidade

Expor os seios em público para amamentar pode gerar vergonha em algumas mães. Isso pode gerar estresse para a amamentação. É recomendado aprender a amamentar fora da própria zona de conforto. Isso porque, o bebê não vai avisar a que horas sentirá fome. Caso consiga amamentar em locais reservados, ok, mas é importante que a mãe não se sinta constrangida.

4- Sentindo-se exausta

Cuidar de um recém-nascido é muito cansativo. É uma dedicação ininterrupta de 24 horas por dia e sete dias por semana. Sem contar as noites de sono perdidas… Para lidar com o cansaço, nós, da Dica de Lingerie, sempre batemos na mesma tecla: se puder, durma quando o bebê dormir.

5- Relacionamento familiar

Aqui é direto ao ponto: se afaste, caso a família te faça mal. Como assim? Sabe aqueles parentes que criticam, dão palpites…? Então, tome distância, ainda mais nas primeiras semanas de amamentação. Acredite, vai ser bom para você, para o bebê e para o leite materno.

6- Hormônios

Os hormônios alteram muito na gestação. É normal que a mãe se preocupe com a quantidade de peso que ganhou e com o aumento dos seios. Essas mudanças não acontecem do dia para a noite. O corpo muda aos poucos e é preciso ter paciência, pois tudo passa. E ainda bem!

Este artigo foi útil para você? Comente aqui embaixo.

Você também pode gostar...