Amamentação

A importância do papel do pai na amamentação

O papel do pai na amamentação.

Ter a presença do companheiro desde o nascimento do filho faz toda diferença para a mãe e para o bebê. Em especial, entretanto, é importante que toda mãe entenda como pode ser o papel do pai na amamentação.

Para entender como ele pode fazer parte desta fase, confira detalhes neste artigo que elaboramos.

É preciso ler sobre amamentação!

Engana-se quem acha que saber sobre amamentação restringe à mãe. Assim como ela, é importante que o pai se informe sobre o assunto. No nosso blog, o casal pode ter acesso, inclusive, à outros artigos, como esse aqui.

Amamentar não é fácil!

É comum que a mãe sinta dificuldade e muita dor nas primeiras semanas de amamentação. Sendo assim, este é o momento que o pai precisa estar presente para auxiliá-la. E, para saber como ele pode ajudar, listamos algumas dicas:

  • Lembrar da importância de se hidratar, principalmente neste momento, sempre levando água para ela;
  • A lactante precisou de algum medicamento? O pai pode providenciar indo à farmácia para ela;
  • Divida o trabalho noturno com ela como, por exemplo, pegando o bebê para ela amamentar;
  • Assuma, pelo menos nas primeiras semanas, todas as tarefas de casa;
  • Em alguns momentos a mãe pode ficar desmotivada e é neste momento que o pai pode ajudá-la a não desanimar.

Infelizmente, a licença é curta 🙁

Hoje, a maior dificuldade de um pai ajudar a mãe no momento da amamentação está na “licença-paternidade”, que ainda é curta. Atualmente, a Constituição Federal prevê licença de apenas cinco dias para o pai, a iniciar no primeiro dia útil após o nascimento. Contudo, se a empresa estiver cadastrada no programa Empresa Cidadã, o prazo se estenderá para 20 dias (prorrogáveis por 15 dias).

Publicidade
Continua após a publicidade..

É importante lembrar que a amamentação traz benefícios à dinâmica da rotina familiar. Até porque, neste período a rotina dentro e casa muda bastante.

Mariana Bastos Gomes Nolasco

37 anos, casada, residente de Itaperuna.

Possui Graduação em:
Estética (2008),
Nutrição (2013),
Atualmente cursando Medicina (término em 2024).

Pós-Graduação em:
Docência do Ensino Superior;
Nutrição Clínica Funcional e Fitoterapia;
Neurociêntista.

Membro da Associação Brasileira de Nutrição Materno Infantil (ABRANMI).

Formação complementar: Doula, Consultora de Sono Infantil, Educadora Parental Infantil, Consultora em Aleitamento Materno, Laser terapeuta, Costureira Industrial do Vestúario, Modelagem Feminina e Maquiagem Profissional.

Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *