Apneia Obstrutiva do Sono em Crianças: Entenda as Causas e Perigos

Apneia Obstrutiva do Sono em Crianças
Foto: Fujikama

A Apneia obstrutiva do sono (AOS) é uma doença crônica que tem afetado muitas crianças enquanto dormem, mas muita gente ainda não sabe disso. A obstrução é um bloqueio na passagem de ar para os pulmões. Apneia é uma parada de respiração por, pelo menos, 10 segundos.

Se você, mãe, observou que seu (sua) filho (a) ronca, é importante procurar um otorrinolaringologista urgente. Mas, enquanto isso, entenda mais sobre o assunto lendo este artigo até o final!

O que causa a Apneia obstrutiva do sono em crianças?

Fatores de risco são os principais responsáveis pela AOS em crianças. Em artigo publicado no site da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia, os fatores de risco para a AOS incluem:

  • Amígdalas e/ou adenoides grandes: Amígdalas e/ou adenoides grandes podem bloquear a via aérea (passagem do ar). Esse é o fator de risco mais comum em crianças. Amígdalas e adenoides são gânglios linfáticos. Amigdalas são encontradas na parte de trás , de cada lado da garganta. Adenoides estão na parte alta da garganta, atrás do nariz e não são facilmente vistas pela boca. Ambas podem crescer bastante e causar bloqueio na parte de trás da garganta . Problemas de saúde como alergias, refluxo de ácido do estômago, anemia falciforme ou infecções frequentes podem aumentar as amígdalas e  as adenoides. Muitas crianças têm  amígdalas e  adenoides grandes, mas nem todas terão apneia do sono.
  • Obesidade: Crianças que têm sobrepeso, têm maior probabilidade de ter apneia do sono.
  • Problemas de tônus muscular: Crianças podem ter dificuldades para respirar durante o sono pelo fato de os músculos da garganta relaxarem e bloquearem a passagem de ar. Isso pode acontecer com qualquer pessoa, porém é mais frequente em condições como distrofia muscular e paralisia cerebral.
  • Síndromes genéticas: crianças com doenças genéticas tais como síndromes de Down e Prader-Willi podem ter AOS.
  • Anormalidades da Face ou da Garganta: Crianças que têm formato anormal na face ou garganta podem ter risco de apneia do sono. Por exemplo, queixo ou garganta pequenos, língua grande ou uma fenda (um orifício) no céu da boca podem provocar AOS.
  • Problemas no Controle da Respiração: Alguns problemas neurológicos podem afetar a respiração durante o sono.
  • História familiar: Apneia do sono em membros da família pode aumentar o risco para AOS.

E como saber se a criança tem Apneia obstrutiva do sono?

O ronco não é o único fator determinante para investigar uma possível AOS em crianças. Os pais também precisam observar se ela tem sono agitado, dificuldade para respirar, se urina na cama; hiperatividade, deficit de atenção, dificuldade no aprendizado, e baixo regimento escolar.

Perigos da Apneia obstrutiva do sono em crianças

Aproximadamente 10% das crianças roncam quando dormem e, deste número, cerca de um terço pode sofrer com AOS. Os riscos são:

  • Sonolência durante o dia
  • Hiperatividade e agressividade
  • Hipertensão arterial
  • Diabetes, aumento do colesterol e síndrome metabólica
  • Atraso no crescimento

Tratamento

Cada caso é um caso, que pode ser tratado com medicamentos como corticoides nasais, ortodônticos ou cirúrgicos. Neste último caso, as cirurgias das amígdalas e adenoide podem curar definitivamente a Apneia obstrutiva do sono em crianças.

Gostou do artigo? Deixe seu comentário!

Você também pode gostar...